Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Noticiar a Região do Ribatejo

"Noticiar a Região do Ribatejo" é um blogue de notícias da região do Ribatejo

Noticiar a Região do Ribatejo

"Noticiar a Região do Ribatejo" é um blogue de notícias da região do Ribatejo

Vídeo educativo ensina crianças a prevenir o enfarte

28.09.18 | noticiar

Assinala-se, amanhã, o Dia Mundial do Coração

 

 

A Associação Portuguesa de Intervenção Cardiovascular (APIC)  promove um vídeo de sensibilização para a importância de prevenir o enfarte agudo do miocárdio, em escolas a nível nacional. A iniciativa, que se dirige a crianças dos 5 aos 10 anos, assinala as comemorações do Dia Mundial do Coração.

PSD preocupado com a descentralização de competências e falta de investimento no distrito

28.09.18 | noticiar

A Comissão Política Distrital do PSD de Santarém, em comunicado, mostra-se preocupado com a forma como o Governo está a gerir a descentralização de competências para as autarquias, e com a falta de investimento nas infraestruturas do distrito.

O Partido Laranja é a favor da descentralização de competências “desde que o processo melhore a qualidade da prestação do serviço público às populações”.

O partido reuniu, no passado dia 26 de setembro, no Cartaxo, em que entre outros temas abordou a descentralização de competências.

Para o presidente do PSD de Santarém, João Moura, "este é mais um dossier que evidencia a falta de capacidade do Partido Socialista para Governar Portugal. Um assunto tão sério e importante para o País não pode ser gerido desta forma. Esta falta de seriedade e de compromisso, coloca em causa a eficácia de uma reforma que consideramos essencial, mas nunca feita nestes moldes, é necessário envolver os autarcas de forma séria, definindo com urgência o envelope financeiro associado à transferência de competências que permita aos autarcas decidir com conhecimento".

Nesta mesma reunião foi debatida também a falta de investimento nas infraestruturas do distrito, em setores que impulsionam o crescimento e desenvolvimento económico da região, nomeadamente:

“- EN 362

- Conclusão da A13

- Ligação do IC9 à A1

- Recuperação da Ponte Rainha D. Amélia”.

Para João Moura esta situação "demonstra que Governo sustentado pelos partidos da esquerda tem uma estratégia clara de desinvestimento público, esquecendo e ignorando as verdadeiras necessidades da população. O Partido Socialista ignora e esquece o Distrito de Santarém, mesmo quando há investimento público que é imperioso para a salvaguarda da segurança da população".

A Comissão Política condena a passividade do Governo e reitera a necessidade do Orçamento de Estado espalhar no investimento público as necessidades mais prementes do Distrito de Santarém.

Santarém é o segundo distrito com mais farmácias em insolvência e penhora

28.09.18 | noticiar

De acordo com um estudo realizado pela Universidade de Aveiro, denominado de “Sustentabilidade da Dispensa de Medicamentos em Portugal”, as farmácias portuguesas têm prejuízo na dispensa de medicamentos comparticipados pelo Estado à população.

“Este prejuízo atinge mais de metade da rede, com 63% das farmácias a sofrerem resultados negativos com o mercado regulado.

Os medicamentos comparticipados representam 72% das vendas totais das farmácias. Os preços e as margens sofreram cortes no valor de 286 milhões de euros até 2016.

O número de farmácias em situação de insolvência ou penhora em Portugal não para de aumentar. São 22,8% os estabelecimentos nesta situação, segundo os últimos dados do MOPE do Centro de Estudos e Inovação em Saúde (CEFAR), que analisou a situação de 2.922 farmácias.”

O distrito de Santarém surge na segunda posição onde existem mais farmácias em situação de insolvência (12,9%) e em processo de penhora (17,7%), sendo a tabela liderada pelo distrito de Portalegre, e em terceiro lugar surge o da Guarda.

Onde existem menos insolvências é penhora é no distrito de Évora, que surge no último lugar da tabela.

 

Dados por distrito*

Distrito

Total de farmácias em situação de insolvência ou penhora

Farmácias em situação de insolvência

Farmácias em processo de penhora

Portalegre

34,8%

15,2%

19,6%

Santarém

30,6%

12,9%

17,7%

Guarda

30,5%

6,8%

23,7%

Setúbal

30%

8,6%

21,4%

Faro

28,9%

14%

14,9%

Lisboa

28,7%

8,6%

20,1%

Beja

26,8%

12,5%

14,3%

Viseu

23,9%

9,4%

14,5%

Vila Real

23,2%

7,2%

15,9%

Coimbra

22,4%

5,9%

16,4%

Leiria

20,6%

5,1%

15,4%

Porto

17,8%

6,4%

11,4%

Bragança

17,1%

4,9%

12,2%

Madeira

16,9%

1,5%

15,4%

Viana do Castelo

16,7%

3%

13,6%

Aveiro

15,2%

6,3%

8,9%

Castelo Branco

14,1%

7,8%

6,3%

Braga

14,1%

2,7%

11,4%

Açores

11,1%

3,7%

7,4%

Évora

8,1%

6,5%

1,6%

 

Coruche integra projeto Europeu de Alterações Climáticas

28.09.18 | noticiar

Assinatura Francisco Oliveira  3.jpg

 

O município de Coruche integra o Projeto Europeu Bridging European and Local Climate Action (BEACON), na implementação de ações climáticas que reduzem as emissões de dióxido de carbono e promovam a captura de gases efeito-de-estufa.

Este foi lançado, no passado dia 21 de setembro, em Lisboa. Coruche é um dos 33 municípios europeus que se juntam ao projeto.

O município de Coruche terá assim acesso a serviços de consultoria, workshops e conferências, para promover ações climáticas locais.

O presidente da autarquia de Coruche, Francisco Oliveira, referiu, neste âmbito que “As alterações climáticas, são prioridade na agenda do Município. Temos uma missão de grande responsabilidade, de forma a mitigar e adaptar as práticas de ordenamento do território que além de enquadrarem fatores relevantes das alterações climáticas, possam garantir as condições de conhecimento e salvaguarda do património natural e das pessoas. O facto de integrarmos o Projeto BEACON, vem reforçar o nosso trabalho em rede e a partilha de conhecimento entre todos os parceiros, concretizando a nossa visão para a ação climática na Europa”.

O Projeto BEACON tem como principal objetivo estimular a ação no terreno, para que todos os aderentes possam em conjunto alcançar a ambição do Acordo Climático de Paris, em 2015. Este promove a redução das alterações climáticas e facilita o intercâmbio entre Governos Nacionais, municípios e Escolas em toda a Europa, fortalecendo a cooperação bilateral e multilateral, entre todos.